Mulher no bar

Há muito tempo eu tinha esquecido como é difícil ser uma mulher sozinha num bar.

Fui encontrar um casal de amigos, hoje, no Pingüim. O horário combinado era 18:30, eu cheguei às 18:15 (porque o bendito do bar é pertíssimo do meu escritório, e eu cansei de ficar fazendo hora), meus amigos só chegaram lá às 19:30, por causa do trânsito.

Isso significa, portanto, que passei 1:15 sozinha no bar.

Teoricamente, nada de mais nisso. Sempre freqüentei muitos lugares sozinha, cafés, restaurantes, sem a menor neura. Mas bar é diferente.

Primeiro, porque bar durante o happy hour é um ambiente essencialmente masculino. E não é ambiente masculino no sentido que interessa a nós, mulheres, mas no sentido de Clube do Bolinha legítimo. Um monte de marmanjos sentados em volta da mesa, bebendo cerveja, falando de temas relevantes (futebol, mulher e afins, via de regra), e nem olhando ao redor.

Segundo, porque mulher sozinha em bar, em geral, está só esperando alguém para fazer companhia. Havia vários homens sozinhos, lá, que continuaram sozinhos pelo resto da noite até ir embora. Mas TODAS as mulheres sozinhas estavam esperando alguém (incluindo eu).

Terceiro, porque Belo Horizonte é um diabo de cidade machista, e nem o garçom olha pra gente. Mulher que está sozinha no bar não pode ser boa coisa. Devia estar em casa vendo novela. Os garçons iam até as mesas ao meu redor, mas não olhavam para a minha. Tive quase que puxar um deles pela manga para conseguir uma capivodka.

Acho que vou continuar evitando ir sozinha a bares. Por mais que eu adore ser uma mulher independente, não vejo porque fazer algo que não me dá prazer, só para dizer que eu posso. Na dúvida, vou a um café, tomo um capuccino italiano, um suco de amora com framboesa, entro na livraria e vou me perder. Se quiser beber, abro um vinho em casa.

Mas bar, pelo menos por hora, só mesmo com os amigos.

Anúncios

7 comentários sobre “Mulher no bar

  1. Não faça isso meu bem Não vá a bares sozinha… me chama… auheauhea e ai como ta?ja passei muito por isso e tambem não gosto de ficar só agora vc acha bh dificil ??? va num bar em SP os garçons não vão até vc nem por uma nota de 50… hehehe bjusssss

  2. Hahahahahaha… Valeu, Yan!Legal você ter aparecido por aqui. Quando estiver em BH, dê notícias!P.S.: Eu AMO São Paulo, então sou super suspeita pra falar mal de lá… Morro de vontade de morar naquela cidade!

  3. “Não tem mar, ‘vamo pro bar!”Eu juro que toda vez que penso em ir a algum bar na faculdade, sempre lembro de você dizendo isso! HAIEUHAEAh. Esse lance de machismo é mesmo complicado! Mas, fique alegre! Ao menos tem bar em BH procê ir. Em Itatiba, nem isso! Só boteco de bêbado, mesmo. E, por enquanto, não sou uma. Ainda. Eu acho. Da próxima vez que tu vier pra SP prometo te levar em algum lugar bacana!’Cê bebe absolut e eu Bhrama! HAIEUHAIEUHIAUEAHEIUHAIEHIAUHEIUHAEHmmm. Na curiosidade pra saber que que tu anda aprontando nesse exato momento…Um beijo, chefia!

  4. Deb, querida. Foi só a primeira vez… rsPra gente que acostumou a estar sempre acompanhada nas coisas, parece estranho, mas, quer saber? Eu acho a coisa mais sexy uma mulher bebendo sozinha. Acho mesmo. Morro de inveja. Quer dizer, morria, porque já estou quase lá.E tem uma coisa engraçada. Depois que fiquei solteira, isso virou uma obsessão pra mim. Tinha que conseguir de qualquer forma. E olha que no começo não conseguia nem ir ao cinema sozinha. E minhas amigas que foram solteiras por muito tempo, não vêem a menor graça em beber sozinhas, também.O segredo é conseguir ficar à vontade. Quase um estado zen, mas regado a álcool, rs.Outra coisa que ajuda: sentar no balcão. Sempre tem um garçom passando e dá pra trocar umas duas palavras de vez em quando, o que já não configura como solidão completa. Aqui, pelo, menos, eles costumam ser bem atenciosos. Principalmente se você precisar de ajuda pra se livrar de um chato que possa aparecer.Semana retrasada fiz isso. Num dia de jogo, ainda. No final, ainda me pagaram um chopp (algum tímido, pagou e foi embora).Um ótimo lugar para começar a treinar é a Argentina. Os homens lá são muito diferentes. Pra melhor, claro.

  5. Aninha, estamos combinadas. Promessa é dívida, quando eu estiver aí na terrinha, a gente vai pro bar, já que não tem mar, mesmo…Rosalinda, gostei das idéias. Acho que o problema, talvez, tenha sido que eu não esperava ficar sozinha. Se tivesse esperado, teria levado um livro, um jornal, teria sentado no balcão.Cinema, eu não importo, nem café. Mas bar ainda é um tabu. E Argentina… Bem, estarei lá dia 25, quem sabe não descubro as diferenças?

  6. Eu não consigo ficar sozinho em bar de jeito nenhum. Parece coisa de corno, sei lá.Já mulher, como você mesma disse, olhando assim dá pra saber que está esperando alguém, e se estiver bebendo enquanto isso, acho massa.=)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s