Cotidianamente, a gente

A gente se maqueia, se penteia, se emboneca, se perfuma, se veste, se olha. A gente sai, o vento levanta os cabelos. A gente se equilibra no salto alto, e quase que a gente se cai. Quase que a gente se esquece de como andar. A gente senta, come, bebe, fala alto, paga a conta. A gente sente uma ponta de vergonha sem saber nem do quê. E uma ponta de orgulho, também.

E aí a gente se perde, se enrosca, se sente, se esconde, se entrelaça os dedos, tudo pra lembrar que a gente vive, que o sangue corre, o sangue quente e pulsante das artérias, e as pernas se movem, os braços se movem, e a gente lembra daquilo que um dia achou que ia esquecer.

Mas se esquece de outras coisas tantas, a gente se esquece da lua lá fora, esquece a chuva, esquece o vento, e nada é em vão. Tudo para a gente ser.

Anúncios

7 comentários sobre “Cotidianamente, a gente

  1. O que é que a srta estava fazendo, acordada às 3h27 da madrugada? ¬¬Não me venha com “Eu estava postando no blog, se não reparou…” que não cola!Você merece todas as coisas boas que têm acontecido! Ah, merece! ^^Adorei o post de hoje! :*P.S.: o post do flog hoje foi inspirado em você. ^^

  2. Despretensioso, natural, sutil e tocante… como as coisas que vêm de você. Lembrou-me, pelo avesso, isso :Diga: que põe o mundo à roda?A órbita, não o que traça, o que move?Do ser em ser nos instantes, que muda?Onde está no que há o que houve?Movem-se os átimos dos átomos, por certoGiram engrenadas celestes as esferas;Sendo, não se é, mas sim um já outro –Esse, agora, agora, não mais – era.Enfim!, coisas, momentos, vida após vidaVolátil segue rente o inamovívelOculto sob a luz que torna a luz visível.

  3. gosada essa vida…o anônimo, ai em cima, disse que esse seu post era um “texto mulherzinha”…eu o classificaria como humano. apenas isso, humano.talvez seja o momento atual que me faz vê-lo assim.quando poetava, há muito tempo atrás, escrevi:”envelheço.sem grande dignidade….”hoje, diria que com seu blog e seus textos, vc cresce. dignamente.bj

  4. Olá! Bons ventos me trouxeram aqui! Gostei do seu blog e descobri que é de Belo Horizonte e era uma estátua no Pinguim! rsrsPor que sempre é assim, né?! Será que é coisa só de mineiro? Prefiro não acreditar…Já tá no meu favoritos! Um beijo, Desirée

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s